Monday, March 07, 2005

“Por amor a Lisboa e em nome” do meu umbigo

Hoje, A CAPITAL, publica um artigo, com o título Por amor a Lisboa e em nome do futuro”, retratando a figura do advogado Sá Fernandes.
A propósito da extinção da Feira Popular de Lisboa, Sá Fernandes, defende: «Não faz sentido o desaparecimento deste espaço que pertence às memórias da cidade e é património de Lisboa», chegando admitir que mais uma vez, por amor a Lisboa, vai tomar as rédeas de uma nova acção popular.

Como alfacinha, e principalmente como apaixonada desta cidade, cumpre-me comentar:
1- Será que o advogado Sá Fernandes, nestes últimos 10 anos, frequentou a Feira Popular? Não me parece. Senão, saberia certamente que nesta última década, o existente como "Feira Popular" nada tinha a ver com a memória histórica desta cidade. Desde uma "montanha russa" decrépita, a um carrossel quase em decomposição, passando por uns "carrinhos de choque" cuja segurança do utente deixava muitíssimo a desejar, bem como um "comboio fantasma" que a única utilidade garantida seria causar irreparáveis traumas imaginários a qualquer criança, só por si seria o suficiente para perceber o estado caótico daquele parque de diversões.
2- Quanto ao alegado património, só me apetece perguntar: quem não se lembra daquelas precárias construções, nas quais estavam instalados diversos restaurantes, ultimamente, quase sempre às moscas, para além dos barracões espalhados pela feira cujas condições de higiene e segurança não seriam provavelmente as recomendáveis?
3- E, se tal não fosse bastante, caberia interrogar Sá Fernandes (que se arroga de acérrimo defensor do direito do ambiente) sobre as condições ambientais para funcionamento daquele espaço como parque de diversões no centro da cidade: Será que o cheiro a sardinha assada e demais petiscos que proliferava na feira e arredores estava em consonância com as regras de protecção ambiental? Será que o ruído proveniente daquele parque de diversões seria compatível com uma vida citadina que se quer com a maior qualidade desejável?


Por tudo isto, o “amor a Lisboa” devia ser mais respeitado e não demagogicamente invocado!

7 Comments:

At 8:58 PM , Anonymous Anonymous said...

Ó Doutora... o processo contra si segue dentro de momentos.
Sá Fernandes

 
At 11:00 PM , Blogger Toix said...

Quanto à Feira há de ser como BES quiser, como sempre. Quanto ao Sá Fernandes tá tudo dito, um ressabiado, um vendido, ou avensado, que ainda é melhor, sempre vai pingando...

 
At 5:00 PM , Blogger ognid said...

Tens toda a razão Cristina. Puseste o dedo na ferida.

 
At 7:27 PM , Anonymous ptaborda said...

Querida amiga
Já deves estar a tremer por causa do processo de que vais ser alvo, mas deixa lá, qualquer dia é ao o Dr. Sá Fernandes que é levantado um processo colectivo do povo de Lisboa que só tem sido prejudicado por causa dos seus processos "populares".
Beijocas e cá estamos para o que der e vier

 
At 9:19 AM , Blogger TV said...

O Sá Fernandes (este, não o outro - o irmão) é apenas um incompetente à procura de dar nas vistas por complexo para com o outro.

 
At 12:04 AM , Blogger Paz Kardo said...

Dedo na ferida dói... UI, UI!!!
Se precisares de um advogado por causa desse processo, eu trabalho de borla. Não tenho é curso de direito, isso interessa?! ;)
Saudações Nómadas...
http://nomadasperdidos.blogspot.com

 
At 5:11 PM , Blogger pandora said...

ai Cris...
ok, vim só perguntar se conto ctg no jantar do pandora's box? ou ainda nem deste por isso?

 

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

<< Home