Wednesday, December 22, 2004

Largo do Carmo (2)


Largo do Carmo, em Lisboa, no Natal de 2004


(...)
Lisboa que não morre e que resiste.

Manuel Alegre

5 Comments:

At 12:45 PM , Blogger Toix said...

Também já ouvi dizer que há praí um bar que serve absinto.

 
At 4:04 PM , Blogger Lolita said...

Com limão?
Querida Cris só mesmo tu para andares com a objectiva na mão a fotografar a cidade! Há quem se queixe que eu fotografo tudo o que mexe... pena não ser como tu. O produto final seria sempre Lindo!

 
At 12:11 AM , Anonymous Anonymous said...

Espectro #999 diz ...

Cristina, desejo-te um feliz Natal na companhia de quem mais amas.
Beijocas natalícias e inté.

 
At 6:04 PM , Blogger OrCa said...

Por graça, com leite-creme e rabanadas, depois do bacalhau cozido, o meu presente de Natal:

POEMINHO

Neste Natal
Afinal
Vou embrulhar o poema
Numa folha de jornal
Vou deixá-lo assim quentinho
Entre passas e azevinho
Regá-lo com um bom vinho
E chamar-lhe poeminho

Decerto que assim tratado
Ficará mais animado
Quem sabe?...
Mais redondinho

Só então o lançarei
Aos quatro ventos da sorte
Para que não perca o Norte
Nem se engane no caminho

Ao bater à tua porta
Recebe-o com carinho
De mim ele leva um abraço
E o papel de jornal
É só p’ra ficar quentinho

Porque afinal
É Natal
E ele é só um poeminho.


- Jorge Castro
Dezembro de 2004

 
At 6:58 PM , Blogger ognid said...

Passo e aproveito para te desejar um Natal feliz na companhia de quem amas. Beijos.

 

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

<< Home