Tuesday, June 15, 2004

" Cromo" (1)

Na comunicação social, surgiu recentemente uma acesa polémica decorrente de algumas posições tomadas publicamente por responsáveis na área da saúde em relação à crescente representatividade das mulheres nos cursos de medicina.
Demorei algum tempo a reproduzir por escrito a minha opinião, pois não queria, desde logo, que pairasse algum sentimento de aversão ou desrespeito pelos adversários nesta contenda. Tentei libertar-me de impulsos que pudessem atravancar o discernimento inevitável a uma discussão aberta e construtiva, porque os factos reclamam uma séria avaliação quer por homens quer por mulheres.
Neste painel de confronto, é crucial atender às afirmações do senhor ministro da Saúde: 'Por vezes levanta-se a questão de a participação feminina poder estar de alguma maneira condicionada pelas suas responsabilidades em termos domésticos, em termos de vida familiar, porque tornaria essas mulheres menos disponíveis para uma profissão que requer 24 sobre 24 horas, no que diz respeito a cuidados que são inadiáveis'.
Senhor ministro, só posso dizer-lhe que este modo de ver a participação das mulheres e homens nos seus papéis sociais está completamente ultrapassado, diga-se, mesmo, que a única forma amistosa de adjectiva-lo é: O senhor é um verdadeiro cromo!
Hoje a família responsável e consciente dos seus compromissos divide tarefas entre parceiros, partilha responsabilidades, doseando-as numa plataforma de entendimento conquistada com cumplicidade, e se assim não for, será porque outros factores de desequilíbrio social impedem ainda de o ser. Por isso mesmo, caberá em primazia aos organismos do Estado a criação de mecanismos necessários à promoção de uma organização social equilibrada, onde a vida familiar possa desenvolver-se em condições de paridade entre sexos e a realização profissional de cada um dos seus elementos possa ser uma opção livre tomada no seio da família.
A colecção de “Cromos” ainda não está completa mas deixemos na “carteira” o próximo cromo. Lembremo-nos daquela época da nossa infância em que a incógnita do conteúdo da embalagem alimentava a esperança de conseguir um cromo dos “difíceis” para completar a colecção!
Assim o espero...

4 Comments:

At 2:28 PM , Blogger cv said...

Bravo!!!!! Queremos mais cromos. Não deve ser difícil. A dúvida será a selecção do cromo e se merece ser publicado. Certo!

 
At 2:36 PM , Blogger PT said...

Minha querida escritora, penso que neste país já temos a caderneta de cromos completa, só que ainda não consegui descobrir quais são os mais difíceis, eles vão-se revelando aos poucos. Beijinhos e continua como és, igual a ti própria.

 
At 4:21 PM , Blogger errezinha said...

This comment has been removed by a blog administrator.

 
At 4:29 PM , Blogger errezinha said...

(hups, houve aqui um lapso, let’s try again...)

Concordo com quem disse que, neste país, já temos os cromos mais difíceis da colecção! A prová-lo esse “brilhante” comentário do sr. Ministro.

Aguardo pelos próximos cromos e sugiro um top-ten... “os mais cromos dos cromos”

;-)

 

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

<< Home