Monday, November 22, 2004

Cadeira


Esplanada do Jardim Amália Rodrigues, 2004


Puxa uma cadeira e senta-te no chão.

Do chão, olha a cadeira:
pernas - assento - espaldar.

Olha, depois:

As pernas - sem o assento, sem o espaldar.
O assento - sem o espaldar, sem as pernas.
O espaldar - sem as pernas, sem o assento. (...)

ALEXANDRE O ' NEILL - CADEIRA, A SACA DE ORELHAS.

9 Comments:

At 11:59 PM , Blogger ognid said...

Gosto muito da imagem. E do O'Neill, claro :)

 
At 4:10 PM , Blogger Toix said...

Oh! Maria, vê-se bem que tu não vais com as outras. Esta imagem está um espanto.

 
At 10:46 PM , Blogger TV said...

A fotografia é linda, mas as cadeiras são muito perigosas, sobretudo as do poder.Foi de uma cadeira que caíu o ditador António de Oliveira Salazar.

 
At 6:22 PM , Anonymous Anonymous said...

Espectro #999 diz...

Só lamento o facto de nem sempre poder vir aqui mais vezes, tão boa a qualidade do que aqui expões. Esta foto está soberba e o poema, acho-o um pouco complicado [...] talvez em demasia. Inté.

 
At 11:45 AM , Blogger PT said...

Minha amiga
A fotografia como sempre está soberba, o poema sem cadeira ou a cadeira sem o poema, ou o poema sem as pernas ou as pernas sem a cadeira, sei lá, baralhaste-me toda, mas contigo as pessoas têm que estar sempre à espera do imprevisto. Continua assim que é como as tuas amigas gostam de ti. Beijocas.

 
At 11:53 AM , Anonymous Anonymous said...

Ah,sim...cadeiras, mesas, sofás, escrivaninhas e afins...! Hum, hum, hum,hum...!!!

 
At 1:36 AM , Blogger clark59 said...

MINHA CARA OBJECTIVA: ÀS VEZES TENHO DIFICULDADE EM SEGUI-LA, FOTOGRAFICAMENTE FALANDO. ME EXPLICA VAI!

(porque é que esta coisa saíu toda em maiúsculas, ó messa)

 
At 8:35 PM , Anonymous ixtayul said...

very beautiful....nice effect.

 
At 4:38 PM , Blogger mfc said...

Afinal uma cadeira é uma coisa complicada...como tudo na vida!

 

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

<< Home